EXCELÊNCIA

NoQS Latin American University Rankings 2023, a UnB ocupa a quinta posição entre federais

UnB destacou-se nos indicadores de Quantidade de Docentes com Doutorado e Redes de Pesquisa Internacionais. Acima, registro do movimento no ICC, no campus Darcy Ribeiro, e de seu jardim florido. Foto: Mozaniel Silva/Secom UnB

 

A Universidade de Brasília avançou no ranking de avaliação QS Latin American 2023. Mesmo com o aumento no número de universidades avaliadas – de 418 para 428 –, a UnB atingiu a 26ª posição entre universidades da América Latina, subindo duas posições em relação ao ano passado.

Nacionalmente, também houve aumento no quantitativo das instituições participantes e a UnB manteve as excelentes classificações obtidas no ano anterior: a quinta melhor entre as federais e a nona no país.

“Recebemos sempre com muita alegria os avanços nos rankings. Eles confirmam que, mesmo em meio a situações políticas e orçamentárias adversas, conseguimos entregar ensino, pesquisa e extensão de excelência. O resultado do QS Latin American nos deixa ainda mais alegres por nos colocar em posição de destaque entre a comunidade acadêmica da América Latina”, afirma a reitora Márcia Abrahão.

Os critérios de avaliação do QS Latin American University analisam oito indicadores. Os que possuem maior peso são a Reputação Acadêmica e o Reconhecimento do Mercado de Trabalho.

Também são avaliados os indicadores: Quantidade de Docentes com Doutorado, Número de Artigos por Docente e Razão Estudantes Professores. Quanto à pesquisa, são considerados: Redes de Pesquisa Internacionais, Número Médio de Citações por Artigo e a Impacto na Internet.

Neste ano, as maiores pontuações da UnB foram nos indicadores de Docentes com Doutorado (99.4) e Redes de Pesquisa Internacionais (98.2). O maior crescimento relativo foi no indicador Número de Artigos por Docente (5,91%).

Universidade subiu três posições no ranking geral e manteve-se na 9ª colocação entre as instituições nacionais e 5ª entre as federais. Arte: Secom UnB


A decana de Planejamento, Orçamento e Avaliação Institucional, Denise Imbroisi, avalia que a trajetória de avanço da instituição é o resultado do trabalho de todos. “O ranking evidencia a excelência da Universidade. O avanço na posição geral na América Latina, considerando que o número de instituições avaliadas foi maior que o do ano anterior, e a manutenção da 5ª posição entre as federais reforçam o valor público da Universidade de Brasília.”

Na América Latina, a primeira colocada foi a Pontifícia Universidade Católica do Chile. No Brasil, a Universidade de São Paulo (USP) foi a melhor colocada (2ª posição). A federal mais bem colocada foi a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) (8ª posição).

 

Leia também:

>> UnB inicia parceria com Cazaquistão

>> Sueli Carneiro é a primeira mulher negra doutora honoris causa pela UnB

>> UnB terá dois prêmios de direitos humanos

>> Universidade desenvolve respirador mecânico com tecnologia de descontaminação

>> UnB dobra número de bolsas para programas de iniciação à docência

>> Projeto da UnB vence prêmio de ideias para combate à evasão escolar do Geledés

>> Reitora discute avanços e desafios em visita à FUP

>> Doze cursos da UnB sobem de nota no Enade

>> UnB coloca três apartamentos à venda em Brasília

>> Atletas da UnB estão prontos e confiantes para os JUBS

>> Equipe da UnB vence campeonato internacional de lançamento de foguetes

ATENÇÃO – As informações, as fotos e os textos podem ser usados e reproduzidos, integral ou parcialmente, desde que a fonte seja devidamente citada e que não haja alteração de sentido em seus conteúdos. Crédito para textos: nome do repórter/Secom UnB ou Secom UnB. Crédito para fotos: nome do fotógrafo/Secom UnB.