MEMÓRIA

Encontro começa no domingo (24) e inclui atividades que celebram a história, o protagonismo e os ideais da instituição nestas seis décadas

As seis décadas de trajetória da Universidade e o legado de seus idealizadores serão rememorados na programação da SBPC. Acima, o Instituto Central de Ciências (ICC) do campus Darcy Ribeiro, prédio que remonta os primórdios da UnB. Foto: Secom UnB

 

Em 2022, a UnB celebra os seus 60 anos. A programaçãoda 74ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), que tem início neste domingo (24) e segue até 30 de julho, nos quatro campi da Universidade, destaca o sexagenário com sete atividades realizadas ao longo da semana. Todas são presenciais e incluem mesas-redondas e sessões especiais e o lançamento de livro.

 

>> Confira a programação da SBPC comemorativa dos 60 anos da UnB

 

A sessão especial 60 anos da UnB e suas lutas abre o ciclo de atividades e reunirá, na segunda-feira (25), às 13h, no anfiteatro 9 do Instituto Central de Ciências, no campus Darcy Ribeiro, professores e alunos que foram demitidos ou evadiram da UnB devido à ditadura militar, e, consequentemente, foram para outras instituições. O evento contará com a presença do cineasta Vladimir Carvalho, que fez filmes sobre os desafios da Universidade de Brasília e irá levar ao painel as suas experiências à época.

 

Na terça-feira (26), às 13h, a mesa-redonda Darcy Ribeiro e as universidades irá trazer ao anfiteatro 12 do ICC os reitores Raúl Ernesto López Palacio, da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (Uenf), Carlos André Bulhões Mendes, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), e Márcia Abrahão, da UnB, para discutir os fundamentos dessas universidades que tiveram inspiração nos ideários de Darcy Ribeiro.

 

A mesa-redonda 60 Anos da UnB: pelo olhar dos seus primeiros alunos, na quarta-feira (27), às 16h, contará com a presença de ex-alunos da Universidade que hoje são professores de diferentes áreas em outras instituições de ensino. A coordenadora da mesa, professora emérita do Departamento de Sociologia e vice-presidente da SBPC, Fernanda Sobral, afirma que a “ideia é mostrar a vivência deles na UnB há tantos anos”. E completa: “Acho que vai ser um momento de lembranças”.

 

Além do lançamento do livro UnB - Anos 70 - memória do movimento estudantil, organizado pela jornalista e egressa da UnB Maria do Rosário Caetano, a programação prevê, ainda na quarta-feira (27), uma homenagem da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) à UnB pelos 60 anos. A Fiocruz tem um prédio localizado no campus Darcy Ribeiro desde 2010 e há diversas parcerias entre pesquisadores das duas instituições.

 

Honrando o legado de Anísio Teixeira, a SBPC irá realizar mesa-redonda, coordenada pelo professor da Faculdade de Educação da UnB Remi Castioni, para discutir as propostas do educador e um dos idealizadores da Universidade para a implementação de instituições de ensino superior no Brasil. A mesa-redonda A universidade tardia do Brasil e as propostas de Anísio Teixeira ocorre no anfiteatro 13 do ICC, às 13h de sexta-feira (29).

 

Já a mesa Darcy Ribeiro e os caminhos para a autonomia: educação, literatura e cultura discutirá a influência de Darcy não somente na criação da UnB, mas também na área de educação, literatura e cultura, a partir da contribuição de quem estudou o assunto. O evento será na sexta-feira (29), às 16h, no anfiteatro 9 do ICC.

 

*estagiário em Jornalismo na Secom/UnB.

 

ATENÇÃO – As informações, as fotos e os textos podem ser usados e reproduzidos, integral ou parcialmente, desde que a fonte seja devidamente citada e que não haja alteração de sentido em seus conteúdos. Crédito para textos: nome do repórter/Secom UnB ou Secom UnB. Crédito para fotos: nome do fotógrafo/Secom UnB.

Palavras-chave