EDUCAÇÃO

Matriz dos objetos de conhecimento terá redação reformulada com as novidades

Foto: Mariana Costa/UnB Agência

 

Durante o ano de 2014, a Gerência de Interação Educacional (GIE) do Cespe se dedicou à revisão das obras indicadas no Programa de Avaliação Seriada da Universidade de Brasília (PAS/UnB), Subprograma 2013. Elas fazem parte dos Objetos de Conhecimento da Matriz de Avaliação da terceira etapa do processo seletivo.

 

A revisão é feita periodicamente pela equipe da Gerência, que busca trabalhar em conjunto com professores da educação básica das redes pública e particular. O gerente do setor, Rogério Basali, explica que a metodologia é a mesma para qualquer uma das etapas: primeiro, é aberto o período para a sugestão de obras por meio de uma ficha eletrônica no site da GIE, depois são analisadas durante o Curso de Revisão de Obras. "A atividade também tem como objetivo ensinar aos professores qual o contexto de criação da Matriz dos Objetos de Avaliação e como utilizá-la, além de demonstrar como as obras estão inseridas e vinculadas com o aprendizado do estudante", ressalta o gerente.

 

Após a definição de quais obras entram, quais saem, quais são substituídas e quais são mantidas, a GIE inicia o trabalho do Grupo de Sistematização e Redação Final, encarregado de atualizar o texto da Matriz com as novas obras selecionadas. O grupo tem a participação de mais de 20 docentes do ensino médio: "costumo dizer que é um documento construído por várias mãos. Buscamos ser coerentes com a proposta básica do PAS/UnB, que sempre foi pautado pela interação educacional para aproximar universidade e educação básica", pontua Basali.

 

O ano de 2014 marcou a primeira vez que a Gerência de Interação Educacional do Centro conseguiu visitar pessoalmente todas as regionais de ensino do Distrito Federal para divulgar o processo de revisão de obras do PAS/UnB. De acordo com Basali, isso contribui para o aumento da participação dos professores: "foi possível chamar a atenção para a importância da colaboração dos docentes na construção desse momento, foi bem interessante e produtivo", comemora.

 

UnB- Uma novidade é a abordagem de obras ligadas à história da Universidade de Brasília. Nas artes visuais, o famoso Beijódromo e o painel de azulejos na Faculdade de Educação figuram entre a seleção. A xilogravura "Jogo do Osso" de Glênio Bianchetti, um dos fundadores da Universidade, também está entre as obras visuais. Nas músicas, o ex-professor da instituição, Conrado Silva, é homenageado com sua composição "Pericón". A lista de obras também manteve um texto de divulgação científica publicado na primeira edição da Revista DARCY - "Dossiê Darwin".

 

TEATRO - Com a revisão, por exemplo, substitui-se a peça teatral "Campeões do mundo", de Dias Gomes, por "Liberdade, Liberdade", de Millôr Fernandes e Flávio Rangel. "Ela é atual, interativa, dinâmica e está amplamente acessível. A estética dela corresponde à nossa contemporaneidade, que se apresenta como uma espécie de caleidoscópio", comenta o Gerente de Interação. Basali explica, ainda, que a construção da peça, a partir de colagens de outras obras, permite que a interdisciplinaridade e a contextualização - orientações fundamentais do PAS/UnB - sejam trabalhadas.

 

As artes audiovisuais também trouxeram novidades: Basali afirma que a revisão permitiu que fossem inseridas mais obras, com menos tempo de duração. Assim, pela primeira vez, serão abordados curtas-metragens, inclusive de ficção, como "Man", de Steve Cutts, "This Land is Mine", de Nina Paley e "Meu Amigo Nietzsche", de Fáuston da Silva - este, inclusive, rodado em Brasília.

 

Confiraaqui o resumo das modificações.

ATENÇÃO O conteúdo dos artigos é de responsabilidade do autor e expressa sua visão sobre assuntos atuais. Os textos podem ser reproduzidos em qualquer tipo de mídia desde que sejam citados os créditos do autor. Edições ou alterações só podem ser feitas com autorização do autor.