INOVAÇÃO

Grupo Siga UnB ficou em 1o lugar no concurso de ideias inovadoras promovido pelo projeto de extensão Dextra, que foca mobilidade, logística e transportes

 

Um aplicativo para mapear os campi e traçar a melhor rota para que o usuário vá de um ponto a outro no campus foi o vencedor do concurso promovido pelo projeto de extensão Dextra, que busca ideias inovadoras para desenvolver na Universidade.

 

A proposta foi do grupo Siga UnB, que também pretende disponibilizar aos alunos da Universidade uma forma de terem informações, inclusive quanto ao interior dos prédios, com indicações para as salas e localização de bebedouros, por exemplo.

 

Foto: Janaína Cardoso/Ceftru

 

Dos 19 grupos inscritos, quatro finalistas apresentaram conceitos de projetos que oferecem melhorias de mobilidade, transporte e segurança na UnB.

 

Nicolly Gleisy, idealizadora da iniciativa do Siga UnB, conta que quando ingressou na instituição se deparou com a dificuldade de encontrar salas de aula. “Não apenas eu, mas outros estudantes têm essa dificuldade. A UnB tem muitas siglas e nem sempre é fácil identificar o que elas significam”, relata.

 

A ideia do grupo é propor caminhos considerando o meio de transporte utilizado, com mapeamento do perfil do usuário, para oferecer rotas mais seguras. Assim, pretendem usar o direcionamento para aumentar o fluxo de pessoas em horários com poucos pedestres em locais como a Biblioteca Central (BCE).

 

Composto por cinco alunos de diversos cursos, o grupo formou-se após a proposta de Nicolly ter sido aceita. Com essa adesão, novos conceitos, como o de acessibilidade, passaram a ser incorporados e nasceu o Siga UnB.

tabela com funcionalidades dos aplicativos
Arte: Marcelo Jatobá

 

“Acreditamos que o aplicativo será utilizado principalmente por calouros, mas os pais que buscam os filhos também poderão se beneficiar dele. Ainda estamos pensando em como disponibilizar essa informação da melhor forma”, explica a estudante.

 

Pastor Gonzales, coordenador do Dextra, explica que a iniciativa visa atrair principalmente os alunos dos primeiros semestres. “Eles se confrontam com problemas assim que chegam à Universidade e, a partir disso, nascem soluções. Queremos dar um empurrão a essa força de vontade para que as ideias não se percam”, conta.

 

FINALISTAS –Osoutros grupos que participaram do Dextra apresentaram soluções para problemas de segurança no campus, mapeamento estatístico das áreas de violência e melhora da iluminação por meio do uso de lâmpadas de LED alimentadas por energia solar captada por células fotovoltaicas.

 

o">