FAC NA SEMUNI

Mesa-redonda no Instituto de Química apresentou exemplos de sucesso no campo das Exatas, dentro e fora da Universidade

Fernanda Vasconcelos, Ingrid Távora, Kaline Amaral, Haline Alvim e Carime Rodriguez: mulheres cientistas na Semana Universitária. Foto: Luiza Pedroso/FAC

 

Exemplos de sucesso e contra o preconceito marcaram a mesa-redonda Mulheres na ciência: os desafios e obstáculos encontrados muito além das pesquisas científicas, que deu início à Semana Universitária 2023 no Instituto de Química (IQ). Participaram do encontro docentes e pesquisadoras formadas na Universidade de Brasília.

A professora de Química Inorgânica Ingrid Távora Weber contou sua experiência com o preconceito: “Comecei a ler alguns trabalhos e percebi que, primeiro, isso não era desconforto, era um viés de gênero profissional. E, segundo, que isso não era coisa minha, era algo estrutural”.

A pesquisadora da área de medicina canábica Fernanda Vasconcelos de Almeida relatou ter passado por provas semelhantes por ser mulher: “Minha mãe nunca me disse que eu ia sofrer percalços no meu caminhar. Eu realmente achava que ia ter as mesmas oportunidades”, recordou a docente do IQ.

Ingrid Távora apresentou o conceito de Leaky Pipeline (encanamento furado): há menor porcentagem de mulheres na carreira acadêmica conforme o “topo” se aproxima. Dados demonstram a disparidade de gênero no meio, em termos nacionais e internacionais. Na pós-graduação, a porcentagem de mulheres chega a 53%. Quando se trata de pesquisadoras contratadas, o número cai para 28%. Ao citar uma pesquisa norte-americana, concluiu que “nós estamos repetindo sempre o mesmo padrão”.

Mediadas pela professora Kaline Amaral Wanderley, organizadora do evento, as convidadas Haline Gerica de Oliveira Alvim e Carime Vitória da Silva Rodriguez dividiram suas experiências no mundo das startups e com o empreendedorismo feminino. Carime é sócia da Krilltech,startup especializada em nanopartículas de carbono, criada a partir de uma pesquisa iniciada durante sua formação na Universidade de Brasília.

Haline mostrou uma pesquisa que mostra diferença clara de abordagem quando startups com diretoria ou fundação de mulheres vão em busca de aporte de capital. Ela relatou que as perguntas mais frequentes envolvem a maternidade das lideranças, a capacidade de conduzir o negócio e o número de homens da empresa.

Professora Ingrid Távora apresentou dados sobre mulheres na carreira acadêmica. Ao fundo, a mediadora Kaline Amaral. Foto: Luiza Pedroso/FAC

 

Apesar do diagnóstico negativo, houve um tom de esperança no debate quando as gerações futuras foram mencionadas. “Por pior que o cenário seja, está melhorando”, afirmou Ingrid. Ela ressaltou ainda a existência de políticas da Universidade que abraçam a igualdade de gênero e a maternidade, como é o caso da flexibilização para seis horas de trabalho para servidoras com filhos menores de dois anos de idade.

Na opinião da professora, é possível ver, na UnB, uma representação dessas melhorias nos projetos de extensão voltados para a área, como o Meninas.com: computação também é coisa de menina, o Mulheres velozes e o Mulheres na Ciência. Esse cenário também pode ser visualizado nas ações institucionais, por meio da Coordenação de Direitos das Mulheres e no combate à violência contra mulher por meio do Orange Day e de cursos de defesa pessoal para mulheres.

 

FAC NA SEMUNI – A Semana Universitária 2023 está a todo vapor! Até 29 de setembro, estudantes, professores, técnicos, pesquisadores e comunidade externa circulam pelos campi, envolvidos em centenas de atividades que apresentam a UnB e suas ações de ensino, pesquisa e extensão ao público.

Uma equipe de estudantes da disciplina Apuração Jornalística, da Faculdade de Comunicação, está acompanhando a programação e produzindo registros como o que você leu agora.

Para eles, uma oportunidade ímpar de praticar o que aprendem. Para o público leitor, a chance de ficar ainda mais bem informado sobre o que acontece na Semana Universitária. Fique ligado nos canais oficiais da Universidade de Brasília e aproveite o resultado dessa parceria.

 

Curta no Instagram um giro pelas atividades do 1º dia de Semuni!

 

Veja como foi a abertura da Semana Universitária:

 

 

*estudante de Jornalismo da Faculdade de Comunicação (FAC), sob supervisão do professor Sérgio de Sá

ATENÇÃO – As informações, as fotos e os textos podem ser usados e reproduzidos, integral ou parcialmente, desde que a fonte seja devidamente citada e que não haja alteração de sentido em seus conteúdos. Crédito para textos: nome do repórter/Secom UnB ou Secom UnB. Crédito para fotos: nome do fotógrafo/Secom UnB.