ATUAÇÃO AMPLIADA

Em noite considerada histórica, Universidade e representantes da comunidade comemoram chegada de Polo de Extensão

UnB amplia sua influência no DF com instalação de um de seus braços no Paranoá. Expectativa é aproximar instituição da comunidade da região administrativa. Imagem: Reprodução

 

A Universidade de Brasília (UnB) inaugurou, na noite da última terça-feira (27), o Fórum Social do Polo de Extensão do Paranoá. "O diálogo com esta comunidade é histórico. E a UnB tomou essa decisão corajosa para garantir o funcionamento do Polo num momento de corte de verbas. Mas só a vontade da Universidade não é suficiente. Precisamos de parcerias com administração regional, movimentos sociais e moradores", afirmou a decana de Extensão, Olgamir Amancia.

 

"Estamos vivendo um momento histórico. E vamos oferecer todos os esforços para que a UnB se concretize na nossa cidade", disse o administrador do Paranoá, Sérgio Costa Damasceno. A reitora da UnB, Márcia Abrahão, também classificou de histórica a chegadada Universidade ao Paranoá. "Fico feliz que a comunidade esteja engajada e interessada que tenhamos projetos em comum", ressaltou. "É apenas uma semente que estamos lançando. Sei que vocês querem o campus da UnB. Precisamos atuar juntos pra concretizar esse sonho."

 

A diretora de Integração Social e Desenvolvimento Regional do Decanato de Extensão (DEX), Iracilda Pimentel, explicou que um espaço físico foi liberado pela administração regional para que o Polo possa dar início a suas atividades. "Vamos escutar ainda mais de perto as demandas da comunidade", explicou. No evento inaugural, o DEX apresentou os Programas e Projetos de Extensão de Ação Contínua (PEACs) que já atuam no Paranoá, com a participação de docentes da Universidade.

 

Representante do Movimento pela UnB no Paranoá e no Itapoã (Mupi), Carlos Antoneto Garibel agradeceu à UnB por tornar concreta a extensão que levará "ciência e conhecimento" para mais perto da comunidade. "Os laços com os movimentos ficam fortalecidos", ressaltou.

 

A partir de 2017, a UnB criou dois polos de Extensão, um na Cidade Estrutural e outro no Recanto das Emas. “Precisamos sempre que as comunidades entrem com o seu próprio conhecimento para que o diálogo se estabeleça", frisou a reitora Márcia Abrahão.

 

Durante o evento, foi lançado edital para auxiliar os projetos existentes e estimular a criação de novos. No início de 2021, o DEX havia publicado editais para os polos da Estrutural e do Recanto das Emas.

 

Leia também:

>> Estudantes projetam aplicativo para facilitar comunicação de minorias linguísticas durante a pandemia

>> UnB participa de lançamento de plataforma para armazenar informações ambientais do DF

>> Webinário aborda impactos da pandemia de covid-19 nas populações indígenas

>> Auditoria Interna comemora 35 anos com eventos on-line

>> Senado homenageia equipe do HUB responsável por pesquisa da CoronaVac

>> Segundo volume de revista em quadrinhos sobre prevenção à covid-19 já está disponível

>> Pesquisa indica efetividade de vacina contra variante brasileira do novo coronavírus

>> Iniciativa convida universidades a pensarem formas de implementar a Agenda 2030

>> Consuni comemorativo celebra 59 anos da UnB e entrega título inédito de Honra ao Mérito

>> Conheça os agraciados com Honra ao Mérito no Consuni especial de 59 anos da UnB

>> CAD aprova Relatório de Gestão 2020

>> UnB tem cerca de 200 projetos de combate à covid-19 em andamento com apoio institucional

>> Projeção e esperança para os 60 anos da UnB, em 2022

ATENÇÃO – As informações, as fotos e os textos podem ser usados e reproduzidos, integral ou parcialmente, desde que a fonte seja devidamente citada e que não haja alteração de sentido em seus conteúdos. Crédito para textos: nome do repórter/Secom UnB ou Secom UnB. Crédito para fotos: nome do fotógrafo/Secom UnB.