PROJEÇÃO

Grupo Gestão, da Engenharia de Produção, foi premiado pela Confederação Brasileira de Empresas Juniores devido ao seu alto desempenho

 

Considerada em 2018 a melhor empresa júnior do Brasil, Grupo Gestão tem apresentado crescimento significativo ao longo dos anos. Foto: Audrey Luiza/Secom UnB

 

Quase R$ 700 mil em faturamento e 73 projetos executados por 70 estudantes ao longo de 12 meses. Os números alcançados no ano passado pelo Grupo Gestão, vinculado ao curso de Engenharia de Produção, levaram-no a obter destaque como empresa júnior (EJ) de alto impacto em nível nacional. Anunciada no dia 31 de janeiro deste ano, em São Paulo, a principal premiação da Confederação Brasileira de Empresas Juniores (Brasil Júnior) reconhece anualmente a EJ que atingiu os resultados mais notórios por meio da vivência empresarial.

 

Os caminhos para chegar à honraria foram árduos. Ao longo de 2018, a equipe dedicou todos os esforços para a concretização do sonho de se tornar referência. Engajamento, sintonia, foco, superação e monitoramento constante das atividades foram base da estratégia traçada para consolidar o feito. “Desde 1º de janeiro de 2018, tínhamos certeza do que queríamos. Conseguimos transparecer isso para a empresa e fazer todo mundo caminhar para esse objetivo”, revela a estudante Sofia Garcia, 21 anos, à época presidente do grupo.

 

O título, no entanto, já estava no horizonte dos estudantes desde 2017. Naquele ano, a empresa obteve faturamento de R$ 482.520,42, arrecadação três vezes superior à de 2016, quando acumulou mais de R$ 151 mil. O resultado não foi suficiente para atender os requisitos da premiação, mas rendeu o reconhecimento como melhor empresa júnior na área das engenharias.

 

A expressiva evolução no faturamento do Grupo Gestão é observada ao longo dos anos (veja no gráfico abaixo). O desempenho satisfatório propiciou a elevação de seu patamar para o cluster cinco, mais alto nível de maturidade das EJs. Definida pela Brasil Júnior, a classificação considera indicadores como número de membros recrutados, realização dos serviços, faturamento e tempo médio de execução dos projetos. 

Gráfico mostra crescimento significativo no número de projetos e faturamento do Grupo Gestão. Arte: Ana Rita Grilo/Secom UnB

 

Tais avanços deixaram como legado a motivação para ultrapassar barreiras e se projetar como a melhor empresa júnior do país. A estudante Vitória Penteado, atual líder da empresa, acredita que o entrosamento e a própria experiência proporcionada no âmbito empreendedor foram outros ingredientes fundamentais para estimular a equipe na busca por melhores índices.

 

“Nossa cultura colabora para isso. O que ganhamos em termos de experiência é tão recompensador e gera sentimento tão forte de realização – não só profissional, como pessoal – que nos instiga a essa vontade de ser referência”, diz a jovem, também de 21 anos.

 

O prêmio de empresa júnior de alto impacto foi recebido durante o Encontro Nacional de Empresas Juniores. O evento reuniu mais de 1.500 lideranças do movimento de empresas juniores de todo o país. Três eixos nortearam a avaliação da Brasil Júnior para decisão do vencedor: projetos, gestão e cultura empreendedora. Os quesitos foram analisados a partir de indicadores, que permitiram identificar o impacto das EJs em termos de projetos executados e desempenho financeiro, dimensionar os resultados obtidos a partir da gestão dos processos e a capacidade de promover avanços, além do envolvimento ativo com o movimento de empresas juniores.

 

Outra empresa júnior da UnB, aAD&M, vinculada ao curso de Administração, recebeu o prêmio em 2016, além do reconhecimento por seu alto rendimento.

 

MERCADO EM FOCO – Criado em 2009, o Grupo Gestão presta serviços de consultoria nas áreas de engenharia de produção e gestão de negócios, a custo reduzido, com foco em soluções inovadoras e eficientes para acolher as necessidades específicas do segmento. Em setembro de 2019, a empresa júnior completa dez anos e dá continuidade à busca por desenvolver trabalhos de qualidade e otimizar os resultados de empresas do ramo alimentício, das áreas de comunicação e design, além de bancos, instituições de caridade e fundações.

 

Já consolidado no Centro-Oeste, o grupo é formado atualmente por 42 discentes do curso de Engenharia de Produção. Impactar diversos setores da sociedade e propiciar um ambiente de crescimento profissional, onde os estudantes possam aplicar na prática dos conhecimentos adquiridos em sala de aula, são alguns dos objetivos que movem a experiência na empresa.

 

Além de aprenderem sobre a diversidade de áreas de atuação disponíveis no mercado, os participantes têm no espaço um campo complementar de formação e desenvolvimento de habilidades e competências trabalhadas de forma teórica ao longo da graduação. Entre elas, aspectos como comunicação, relacionamento interpessoal e habilidades técnicas próprias da área.

Vitória Penteado e Sofia Garcia, atual e ex-presidente, respectivamente, fazem balanço positivo dos avanços alcançados pelo Grupo Gestão ao longo de quase uma década. Foto: Audrey Luiza/Secom UnB

 

“Isso implica aplicar determinada metodologia e resolver algum problema, mas também facilitar uma dinâmica ou um processo, criar empatia com o cliente e conseguir traduzir suas demandas”, enumera Vitória Penteado.

 

Há três anos no Grupo Gestão, a estudante, assim como outros membros, teve ali sua primeira experiência profissional. Desde então, acredita que a vivência empresarial adquirida trouxe um diferencial para o exercício de sua profissão.

 

Se, para muitos, a passagem pela empresa júnior abre portas para estabelecer os primeiros contatos com o mercado de trabalho, para os que já estão introduzidos no universo empreendedor essa é uma oportunidade de explorar novos horizontes.

 

“O mercado tem valorizado cada vez mais o empresário júnior em geral. O pessoal tem entendido que um estudante que passa por uma empresa do tipo tem uma visão de mundo e de mercado provavelmente muito mais holística e aprofundada do que um aluno que não teve essa oportunidade”, acredita a atual presidente.

 

REINVESTIR – Todos os projetos do Grupo Gestão são desenvolvidos de forma voluntária, sob orientação de professores da graduação. Como toda empresa júnior, a associação não tem fins lucrativos, apenas educativos. Por isso, toda a verba arrecadada em trabalhos é reinvestida na própria empresa e em experiências proporcionadas aos membros, além de ações voltadas para a comunidade acadêmica em geral.

 

Com os recursos, além de cobrir custos com projetos, os integrantes podem realizar viagens para eventos do ramo empreendedor, participar de encontros das confederações de empresas juniores e promover atividades acadêmicas voltadas para a área. Um desses investimentos se materializou no Encontro de Gestão e Empreendedorismo, promovido pelo grupo em janeiro de 2018, no Centro Internacional de Convenções do Brasil (CICB). Na ocasião, grandes nomes do mercado se reuniram para compartilhar experiências profissionais com os participantes.

 

Fomentar ações de responsabilidade social é também um dos compromissos assumidos pela equipe. Em 2017, o grupo destinou uma premiação de R$ 10 mil para incrementar o acervo da Biblioteca Central (BCE) da UnB: 127 livros de engenharia de produção e áreas afins foram comprados com a quantia e doadosà Universidade.

ATENÇÃO – As informações, as fotos e os textos podem ser usados e reproduzidos, integral ou parcialmente, desde que a fonte seja devidamente citada e que não haja alteração de sentido em seus conteúdos. Crédito para textos: nome do repórter/Secom UnB ou Secom UnB. Crédito para fotos: nome do fotógrafo/Secom UnB.